FeNaVerdade.com

Por este ser o primeiro artigo que escrevo para o blog fé na verdade, fiquei numa expectativa muito grande. Não sei ao certo porque, mas lembrei-me da época em que tirei a minha carteira de motorista. Como assim? Você diria. Lembro-me da expectativa de poder dirigir. Primeiro vieram as aulas teóricas, e depois as aulas práticas. No começo tudo era difícil. Mas com algumas lições eu percebi que era necessário ouvir mais e confiar nas palavras do instrutor, pois ele queria me ensinar a dirigir e sabia muito bem sobre o que estava falando. Foi preciso abrir mão da auto-suficiência que me fazia deixar o carro morrer e, até mesmo, desviar do caminho. E conforme eu ia ouvindo e obedecendo, fui pegando prática. Quando ele viu que eu estava preparado para dirigir, marcou minha prova junto ao DETRAN. Mesmo preocupado com a possibilidade de errar e ser reprovado, eu estava determinado, motivado pelas palavras de encorajamento do meu instrutor, fui testado e aprovado. Com grande expectativa recebi minha habilitação e o direito de dirigir.

Refletindo nas lições que recebi do meu instrutor, eu saí com o carro do meu pai pelas ruas com uma grande responsabilidade, zelando pela minha própria vida e pela vida do próximo, mas também com uma alegria contagiante. Conforme eu ia colocando em prática os ensinamentos do meu instrutor, aquelas lições passaram a fazer parte da minha vida. E, conseqüentemente, eu me tornei um bom motorista. De certa maneira, assim é a vida cristã. Para aprendermos de Deus é necessário que nos relacionemos com Ele. Ouvindo e confiando em sua palavra (fé na verdade). Abrir mão da auto-suficiência que nos faz morrer e desviar do caminho. No começo tudo também parece muito difícil, mas Ele sempre nos encoraja motivando-nos através da sua Santa Palavra. As provas são necessárias para adquirirmos experiência e para moldar o nosso caráter. Quando somos aprovados por Deus, somos habilitados para a sua obra.

Temos agora uma grande responsabilidade, zelarmos pela nossa vida espiritual e pela vida do próximo. E também uma grande alegria pelo privilégio de O servirmos. Quando refletimos nas palavras do nosso mestre e as colocamos em prática, elas passam a fazer parte de nós, e conseqüentemente nos tornamos bons cristãos. Talvez a sua experiência com algum instrutor de auto-escola não tenha sido boa como a minha. Sei que nem todos tiveram ou terão a oportunidade de tirar a carteira de motorista. Alguns não sabem nem andar de bicicleta ou, nem mesmo, podem andar. Mas, certamente, todos são chamados para aprender com Aquele que é manso e humilde de coração (Mt 11.29). Confiando em sua palavra nós seremos aprovados nas provas que a vida nos dá. Pois alguém já disse: “a escola da vida é a mais dura que tem, pois primeiro ela dá a prova depois ensina a lição”.

Espero que através desses artigos que, com a graça de Deus estaremos escrevendo, você seja grandemente abençoado e encorajado a depositar sua fé na verdade.

Que Deus os abençoe e até a próxima.

Por Raphael Monteiro

Um comentário até o momento.

  1. Meu amor, admiro muito seu amor e zelo pela palavra de Deus. Dentre as muitas coisas que aprendi com você, duas eu gostaria de citar aqui: aprendi a verificar se aquilo que temos ouvido dos pregadores está de acordo com o que diz as sagradas escrituras independente do pregador, e a apreciar mensagens e louvores cristocêntricos. Que vidas sejam tocadas pelo Senhor Jesus através deste blog. Conte comigo! “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente” (Rm 11.36).
    TE AMO! Monique.

    Response from moniquemm