FeNaVerdade.com

Muito cedo aprendi que a Igreja era lugar de gente que não prestava. Lugar composto por pessoas hipócritas, mentirosas, sem caráter, apegadas ao dinheiro, soberbas, e que apesar disso tudo se sentem superiores aos de fora. Enfim, lugar onde se reúnem pessoas da pior espécie. Mas um certo dia me encontrei no meio dessa gente e minha constatação foi que tinha razão!

Se a afirmação fosse: “Igreja: lugar de gente!”, já teríamos razões suficientes para argumentar a respeito de todos esses defeitos que são inerentes a seres humanos. Em todos os lugares onde houver aglomeração de pessoas, vários desses defeitos estarão presentes, seja no trabalho, no grupo do futebol, no enterro do parente, na festinha da criança, etc.

Talvez você esteja lendo esse texto e se identificando, por experiência própria ou de outrem. Tudo que eu disse até agora é verdade, mas apenas parte da verdade, pois foi na Igreja também que conheci pessoas íntegras, sinceras em sua busca à Deus, caridosas, humildes e com o caráter renovado. Homens e mulheres decididos a seguir a Cristo e andar como Ele andou (1 João 2:6).

Jesus afirmou que não veio para chamar justos, mas pecadores (Marcos 2:17). Gente como eu! Mas observamos nos Evangelhos, quantas pessoas tiveram suas vidas transformadas por terem verdadeiramente um encontro com Cristo. E quero deixar claro que quando digo transformadas, estou falando de caráter, alegria, paz e não de dinheiro e posses.

O problema é que na igreja existem pessoas como Judas (o apóstolo) que apesar de conviver com Cristo e ouvir seus ensinos, permanecem inertes. Não são afetados pelas palavras, nem pelo exemplo de Cristo. Além do mais, em larga escala vemos na televisão supostos “pastores” prometendo o que Cristo nunca prometeu e é exatamente atrás dessas promessas que templos são lotados. Igrejas cheias de pessoas em busca de status, dinheiro, cura, de qualquer coisa, menos de Cristo e farão de tudo para conseguir seus objetivos mesmo que seja necessário pisar no “irmão”.

A palavra igreja é frequentemente utilizada como sinônimo do edifício utilizado para as reuniões religiosas (templo), no entanto a Bíblia nos ensina que Igreja somos nós (1 Pedro 2:5). Somos corpo de Cristo (1 Coríntios 12:27; Efésios 1:22-23), chamados para servi-lo e da mesma forma uns aos outros. Como membros precisamos estar ligados a este corpo e para convivermos com pessoas como o discípulo Estevão, os Apóstolos Pedro e Paulo, Maria Madalena e tantos outros precisamos conviver também com pessoas como Judas. Mais do que isso, precisamos focar em nosso maior exemplo, Jesus Cristo, o único perfeito e Santo.

Biblicamente não é possível justificar um cristianismo autônomo, além de não ser saudável e nem correto. Não devemos nos classificar como cristãos genuinos apartados da comunhão com a Igreja de Cristo. Portanto, sigamos a ordenança das Escrituras:

“Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia.” – Hebreus 10:25

Por Rafael Dantas

2 comentários até o momento.

  1. O problema é fé a meu ver, hoje eu simplesmente acredito que tanto erro e tanta inteligencia em achar que tudo é fácil e fajuto, cria a sensação de que tudo pode também ser mentira.

    Então confiar em algo, alguem, alguma coisa a não ser Deus e na Biblia faz com que eu me sinta na safe zone, e muita gente é assim.

    “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque fechais o reino dos céus diante dos homens; pois vós não entrais, nem deixais entrar os que estão entrando” Mat. 23:13

    Response from Allen Franco
  2. Allen,

    realmente tem razão quem afirma que há hipocrisia na Igreja, mas isso não é nada novo. Como você citou, Jesus mesmo combateu isso durante seu ministério aqui na Terra. Nós porém, devemos decidir não nos contaminar com tudo isso, assim como Daniel(Dn 1:8). Como disse o Apóstolo Paulo em sua carta aos Romanos: “e não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que proveis qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”(Rm 12:2). Além de nos indignar, precisamos fazer nossa parte!

    É clichê porém verdade, que devemos focar em Cristo pois caso contrário iremos desanimar.

    Que Deus o abençoe e o ajude a continuar a seguir a ordenança bíblica de não deixar de reunir-nos como igreja!

    Response from Rafael Dantas